Leveza

by A Fase Rosa

supported by
/
  • Includes high-quality download in MP3, FLAC and more. Paying supporters also get unlimited streaming via the free Bandcamp app.

     name your price

     

1.
03:52
2.
04:11
3.
03:31
4.
5.
02:53
6.
03:40
7.
03:19
8.
9.
03:03
10.
11.
02:56
12.
03:31

about

A FASE ROSA’s sophomore album meets critical acclaim while seeking recognition beyond borders

By Marcelo Zicker

After taking the Brazilian music scene by surprise with a critically-acclaimed debut - 2013’s ‘Homens Lentos’ –the quartet A Fase Rosa has built a following with its rootsy, afro-jazzy sound infused with contemporary elements, along with witty, catchy lyrics.

Now the group has just released its sophomore effort, ‘Leveza’, that has been met with even more raved reviews. The band’s rising popularity has enabled them to tour across many parts of Brazil, gathering a new wave of fans and admirers. “If you are into Brazilian music but tired of the genre’s lack of reinvention and ability to thrill, enjoy regional trends such as MPB, Samba and Axé, but seek a bold, multicolored, daring sound that speaks to universal ears, you need to look up for a group from Minas Gerais named A Fase Rosa” stated the Spanish-written newspaper El País. Fresh off ‘Homens Lentos’, the single ‘Desmancha’ has been featured in many lists of best tracks of 2013 along with the subsequent single “Casa” that has been included in the compilation Music Alliance Pact.

‘Leveza’, is currently available for free download through A Fase Rosa’s official website - www.afaserosa.com.br – and since its release in the past November, the band has gone out on tour to further promote it, with shows taking place at some of the most traditional venues in São Paulo, Poços de Caldas, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Salvador, João Pessoa and Natal. The band has also played in some of the biggest music festivals in Brazil such as Transborda”, “Grito Rock” and the movie festival “16o Mostra de Cinema de Tiradentes”.

The cutting-edge quartet, which consists of Fernando “Feijão” Monteiro (drums and voice), Rafael José (lead guitar and voice), Rodrigo Magalhães (bass and voice) e Thales Silva (rhythm guitar and voice), asserts that while the band has remained true to its distinct sound, the lyrics have evolved to be sharper, gaining a politically incisive critical edge. “Lyrically, we’ve gotten closer to subjects that historically many brazilian artists are known for, with fierce though subtle critique of the shortcomings of our current system in a variety of regards. We continue to pursue an even more universal sound, translating our local music and cultural nuances into the world, while being truthful to ourselves and our musical roots” says guitarist and lead singer, Thales Silva.

credits

released November 3, 2015

A FASE ROSA
FERNANDO “FEIJÃO” MONTEIRO – drums, percussion, wavedrum and voice
RAFAEL JOSÉ – lead guitar, viola caipira and voice
RODRIGO “BOI” MAGALHÃES – Bass and voice
THALES SILVA Rhythm guitar, acoustic guitar, cavaco and voice.

Produced by Thales Silva
Co-produced by A Fase Rosa, Henrique Matheus and Thiago Correa
Mixing and mastering: Henrique Matheus.
Recorded by Bruno Correa, Henrique Matheus and Thiago Correa at “Frango no Bafo” and “Murilo Correa” studios.
Arrangements and pre-production: A Fase Rosa.
Special guests: Dudu Nicácio, Patrícia Rezende, Paula Berbert and Thiago Correa
Design: Lucas Vorko
Photos: Tiago Nunes
Make up: Maria Flor Souza

tags

license

all rights reserved

feeds

feeds for this album, this artist

about

A Fase Rosa Belo Horizonte, Brazil

The quartet A Fase Rosa has built a following with its rootsy, afro-jazzy sound infused with contemporary elements, along with witty, catchy lyrics. The group has just released its sophomore effort, ‘Leveza’, and plans to spread their daring sound to universal ears. ... more

contact / help

Contact A Fase Rosa

Streaming and
Download help

Track Name: Mãos Unidas
1. MÃOS UNIDAS
Thales Silva

Terra onde o sol iluminou os corações
Nessa Roma moderna, totem de miséria e vida
Ai a vida, ai a vida, ai a vida
Terra onde o sol nos assentou num império sem lei
Onde é jus natural, o direito ao caos à vida
E há vida, e há vida, e há vida

No florescer, no lixo existe um viço que nos faz crescer
Com as mãos unidas abram alas portas e os corações
Com as mãos unidas abram alas portas e os corações

Com as mãos unidas, renascer das cinzas
Outeiros, pandeiros e os batidões

Terra onde o sol nos castigou os corações
Mas o lobo entre nós não cala essa voz que grita
Quero vida, quero vida, quero vida
Terra onde o sol se instaurou como um marco, um farol
Despertou nossa voz e as leis já não chegam
Pro amor que quer vida, que quer vida, que quer vida
Track Name: A Praia
2. A PRAIA
Thales Silva

Pouco dinheiro, muito calor
Muito fluído, chuva e cerveja
Pra esquecer você, você, você amor...

Muitos amigos, bem menos dor
Muito fluído, chuva e axé
Pra esquecer você, você, você amor...

A praça é o farol, latão é três no puxa-faca
Uma fichinha vale amor no jukebox...

Mesmo se o prefeito não deixar
A praia vai rolá, a praia vai rolá
O movimento é indie e sexy
Tudo mundo quer entrar, todo mundo quer entrar...

Pouco dinheiro e o que sobrou
Muita cerveja, livros e filmes
Pra lembrar você, você, você, você amor...

Muitos amigos, sol em Belô
Pura poesia, vida e axé
Pra celebrar você, você, você amor...
Track Name: Leveza
3. LEVEZA
Thales Silva

É duma leveza... é um só amor...
Entoa a beleza, uníssono undiú, undiú
É de uma beleza...verão, nossa cor
Retiros espirituais... essa estrada vai dar no mar

Melhor que o silêncio, água, ouro pro plexo solar
Eu creio no homem e eu vou

Com o coração na mão
Com o coração na mão

Entoa a beleza... verão, nossa cor. Marrom
Retiros espirituais, essa estrada vai dar no amor
É duma leveza... uníssono, sussurro
Canção, realeza, tem mãe Iemanjá e do outro lado o Senhor do Bonfim.
Track Name: TREASURES AND TRAGEDIES
4. TREASURES AND TRAGEDIES
Thales Silva

I see all the flowers and the flying bees
All the Do's and Don'ts, don't you see
What I’ve been trying to do to you and me

I see all the treasures and tragedies
All the melodies and harmonies
Harmonizing you and me

Eu que nunca quis mais nada além...
Seu colo, minha mulher...
Eu que nunca quis sair daqui...
Seu colo, minha mulher...

I see all the mornings and the more I see
It becomes so clear that life begins
In the exact moment you wake with me
Track Name: Paraíba
5. PARAÍBA
Thales Silva / Rafael José

O dilúvio alagou a festa
Só o calor dos dois a dançar
Mão na bunda do macho coitado
Quem controla esse xote que é meu
Quem enfia a mão por baixo
E arranca algo aqui sou eu!

Veio o sol e invadiu a festa
Pés no chão, e os dois a arrastar
Mão na bunda do macho coitado
Já não sabe o dote que tem
Pra dançar esse xote arrastado
Cola o umbigo comigo e vem

Paraíba, masculina,
Mulher forte, feminina
Paraíba, masculina,
Mulher forte, feminina (Paraíba)

Veio o sol e acordou a festa
No forró só os dois a bailar
Mão na bunda do macho coitado
Quem controla esse xote que é meu
Quem enfia a mão por baixo
E arranca algo aqui sou eu!
Track Name: BH-SP
São Paulo – SP... quando amo você...
Quando você quiser também, minas
Na vila eu vou te ver
6. BH-SP
Thales Silva

No portão esperar
você descer correndo pra abrir sua vida
Quero entrar...

e você como vai... diz que se lembra... diz que me ama demais
e você como vai... diz que se lembra... diz que não esquece jamais

Calma que eu vou, calma que eu vou...
Calma que eu vou voltar...
Oh espelho, espelho meu... (medo, medo seu)

BH – MG... quando for pra lembrar...
Dos tempos quando eu vim abrir minha vida
São Paulo – SP
Destino me entregar
sentido o que eu senti volto a crer mais na vida!
Deixo estar...
Track Name: Guanabara
7. GUANABARA
Thales Silva

Reino de festa, bandido e bundão
A Guanabara
A nova Roma, sonho e contramão
A Guanabara
Vanguarda de tudo. Eclipse e sol
A Guanabara
A bossa, o jogo, cordão umbilical
A Guanabara


A ética derrete ao calor do verão
Cenário de novela
O samba resiste à higienização
Pacificada, lavada é um amor
Cenário de novela
O funk revela mais que ostentação

Mas quando penso no amor que ficou não sei mais... não sei mais não.

Pacificado, o morrão é um amor
Cenário de novela
O funk ostenta uma contradição
Cumplicidade e lei com as próprias mãos
Cenário de novela
O samba é prosaico, nosso embrião
Track Name: Essa nega me falta!
8. ESSA NEGA ME FALTA!
Thales Silva / Paula Berbert

Ai essa nega me falta
Ela é real, ela é real

Ela é quem traz a lembrança
De quem me põe pra deitar
Ela é quem faz minha cama
Ela é quem me faz dançar

Numa manhã clara
O pé de manga e o quintal
O cheiro bom
O gosto azul
E a sua voz
Numa manhã clara
Uma memória no varal
Os pés no chão
E o vai-e-vem da sua voz
Track Name: Florzinha
9. FLORZINHA
Thales Silva

Oh flor, florzinha...
aonde você for, eu vou lá, se você quiser
Oh flor, florzinha...faça o que quiser, com esse amor que eu te dou e eu vou

Se não for amor,
que dure o tempo necessário para parecer...
Se não for amor, e se for...
que engane os nossos corações
E se não for amor,
que valha mais do que nos pese, o medo e a dor
Se não for amor, e se for...
que rime com outra coisa...


E se não for amor
que o corpo goze dentro e pense que é muito mais
Se não for amor, e se for...
que me deixe um livro ou um sonho
E se não for amor
que ao menos a cidade acenda e venha o carnaval...
Se não for amor, e se for...
dois corpos e janela aberta


E se for amor
que eu olhe com o carinho de um filho por seus pais...
E se for amor, se não for...
que os meus pais me amem assim também
E se houver amor
eu creio bem mais no futuro do mundo...
eu sou amor...
eu sou amor...
da cabeça aos pés...
Track Name: Cheiro bom (Homenagem ao Tibet)
10. CHEIRO BOM (HOMENAGEM AO TIBET)
Thales Silva / Paula Berbert

A tranquilidade habita o momento em que conseguimos
apreciar as vantagens e benefícios do silêncio
ao arrumar a estante de livros, acidentalmente, compreendeu a própria alma

A inclinação que o homem tem pelo belo e o sublime
é ostensivamente demonstrada nos perfumes que eu sinto
ao pegar o coletivo de manhã. A obrigação de estar limpo

Cheiro bom, moça tem, gosto bom é água que lava a alma

Neste momento me identifico intimamente com os frascos de xampu e águas de colônia
é como se o mundo todo fosse tomado por bolhas de sabão
e de repente se tornasse um lugar mais fresco. Um lugar mais fresco

Nunca entendi tampouco pude explicar por qual razão
um corpo magro como meu sempre pesou tanto
agora compreendo o peso nunca veio da carne o problema esta nos nossos ossos


Não tenho tanto assunto que renda um livro
Aquilo que sinto cabe em bem poucas linhas
Meus sentimentos passam agora por reduções
Diante do complexo prefiro o simples
Prefiro a textura do cru à palidez do cozido
É como dizem: fico com os dedos, deixo escapar os anéis
Track Name: Vadiar
11. VADIAR
Thales Silva

Vai, vai, vai, vem
Vai, vai, vai, vem
Vai vadiar e venha vadiar
Vai vadiar, rabo de saia

Segundona chegou
Teu e-mail a esperar
E o Flamengo também não ajudou
Vou penar

Tem andado de tatuagem,
Bronzeado e vestido curtinho
Esqueceu do Radiohead, só quer
Seu Jorge domingo
Esqueceu do Radiohead, só quer vadiar

Amo-te, deixo-te vadiar
Amo-te, deixo-te, vai vadiar!


Sexta-feira chegou
Eu sem voz pra falar ou cantar
No forró eu tentei te esquecer...
Não vai dar

Tenho andado meio Bossa também
É maraca, mulher, saravá...
Já não leio jornal faz mais de um mês
Vão voltar?
Já não leio jornal faz mais de um mês
Track Name: Coisa Preta
12. COISA PRETA
Thales Silva

Mando um salve pra geral
Sotaque marginal, partido alto, funk
Martin Luther, Martinho, New Orleans, Vila Isabel
Miles Davis, kind of nego blue

Chama o toque, puxa o canto e abre a roda pra geral
Partideiro, verso livre.
Nina Simone, Timbalada, Timbaland, Rap Brasil
A fruit hanging on a tree

Preta, a coisa ficou preta
Nega, ilê, Perola Negra
Preta, a coisa ficou preta
Nega, ilê, Perola Negra

Minha preta, meu axé
Minha pop music brasileira
Minha pop music

Música livre, cultura low tech,
O batidão, a veia aberta do Brasil
O ijexá, o Olodum e o candomblé exaltação
Me faz bem mais o coração

O silêncio no Brooklin, o som alto nos metrôs
Cobram alto, a história não estancou
A vida louca, luta de classe, o funk ostentação
Produto Negro Bruto